Tag Archives: Pais; Educar

O PAPEL DOS PAIS NAS APRENDIZAGENS DOS FILHOS

 

sem nome

Embora o papel dos pais na aprendizagem de seus filhos evolua à medida que as crianças crescem, uma coisa permanece constante: nós somos modelos de aprendizagem dos nossos filhos. As nossas atitudes sobre educação podem inspirar a deles e mostrar-lhes como se devem comportar no seu dia-a-dia educativo.

Ser um modelo para a aprendizagem.

Nos primeiros anos, os pais são os primeiros professores dos seus filhos. Quando uma criança começa a escola formal, o trabalho dos pais é, sobretudo, explicar-lhes que a escola vai acrescentar e dilatar os conhecimentos que os filhos aprenderam em casa. Aquando da entrada na escola os pais devem dialogar com os filhos acerca do bom que é aprender e adquirir maiores conhecimentos.

Cabe aos pais ajudarem os seus filhos a organizar o seu tempo de estudo e apoiar o seu desejo de aprender coisas novas dentro e fora da escola.

Prestar atenção à forma como os filhos aprendem e quais os estímulos que os desafiam para as aprendizagens.

Uma das coisas mais importantes que um pai pode fazer é observar o seu filho. Ele é um falador… ou ele é tímido? Descobrir o que lhe interessa e ajudá-lo a explorar. Deixe o seu filho mostrar a forma como ele gosta de aprender.

imagesDWBSHS4A

Sintonizar com a forma como a criança aprende.

Muitas crianças usam uma combinação de modalidades para estudar e aprender. Algumas aprendem visualmente através de imagens e fotos, outros através de experiências tácteis. Outras, ainda, são melhores aprendizes quando os estímulos são auditivos. O que é importante reter é que as crianças não aprendem da mesma forma (Leiam “Dificuldades de aprendizagem I e II no FB Manuela Machado – Psicologia).

Prestando atenção à forma como a criança aprende, os pais podem ser capazes de despertar o seu interesse e explicar matérias difíceis.

Praticar o que a criança aprende na escola.

Muitos professores incentivam os pais a interessarem-se pelo que os seus filhos estão a aprender não para os ensinar (para isso existe a escola) mas para os ajudar a tirar dúvidas.

Reservar tempo para lerem juntos. Ler em voz alta regularmente.

Se o seu filho se mostra relutante para a leitura, ler em voz alta irá ajudá-lo na estrutura e vocabulário de um texto e aumentará, certamente, o interesse pela leitura. É importante ler um capítulo em voz alta, e outro para si próprio. Deixe que sejam as crianças a escolherem os livros que vão querer ler.

Ligar os saberes adquiridos com os acontecimentos da vida quotidiana.

A aprendizagem faz parte da experiência quotidiana da criança, especialmente quando se trata de questões do dia-a-dia do seu filho. Quando, por exemplo está a cozinhar, pais e filhos podem fazê-lo em conjunto e, desta forma, estão a treinar a matemática. Quando o pai ou a mãe estão a conduzir, podem contar as matrículas e falar sobre os diferentes países. Quando a criança estuda o tempo, pode explicar-lhe porque existem diferenças de temperatura nas diferentes estações do ano. É importante ter com os filhos conversas em que ambos, pais e filhos, dão e recebem.

Interligar os conhecimentos que a criança aprende com os que acontecem ou aconteceram no mundo.

As crianças mais velhas devem saber relacionar os conhecimentos escolares com os acontecimentos mundiais. Os pais podem fazer-lhes perguntas, como por exemplo, o que fazer no caso de a cidade ser invadida por um furacão.

Ajudar os filhos a crescer é difícil, mas há truques que ajudam a tornar mais eficaz esta tarefa.

 

 

 

 

 

Ajudar sua criança aresponsabilizarem-se pela sua própria aprendizagem.

É importante que as crianças aprendam a serem responsáveis pel sua própria aprendizagem, pelos seus sucessos e fracassos. É necessário mostrar-lhes como se devem envolver na aprendizagem e explicar-lhes que as motivações para a aprender devem nascer dentro delas e não serem, apenas, dependents das recompensas externas.

As agendas das crianças devem ter tempos livres.

Os pais têm muitas vezes, para assegurar uma formação geral e diversificada aos seus filhos, a necessidade de, depois da escola, os colocar em diversas actividades, sejam elas de natureza cultural, artística ou motora. Mas é muito importante que os pais compreendam que as crianças precisam de tempo de inactividade, de brincarem sozinhos ou com amigos. Muitas das actividades que as crianças são obrigadas a fazer tiram-lhes alegria, provocam-lhes cansaço e desmotivação.

 

Anúncios