ATENÇÃO ESCOLA

imagesA07CYQES

Como é que a instituição escolar pode intervir nos comportamentos anti-sociais e diminuir as condutas agressivas?

A escola:

• Deve reconhecer precocemente alunos de risco em termos de comportamento anti-social, utilizando estratégias pedagógicas que os levem a desenvolver suas habilidades positivas, o que terá como consequência o aumento da auto-estima e a diminuição de abandono escolar.

•   Promover e criar condições para a prática diária de actividades recreativas, actividades artísticas e as actividades físicas, que promovam o desenvolvimento da auto-estima (gostar de si próprio e dos outros), gerando relacionamentos humanos agradáveis.

• Ter cada vez mais a consciência de que precisa de pessoal de qualidade capaz de criar uma atmosfera de harmonia, bom relacionamentos entre professores e alunos, urbanidade entre seus membros, consistência e firmeza nas suas acções, expectativas realistas quanto ao desempenho das crianças, actividades de bom nível, bem como orientação e treino profissional.

• Deve fortalecer experiências positivas de aprendizagem e de ajustamento social.

• Deve proporcionar condições para a realização individual através do desenvolvimento das próprias capacidades dos alunos, favorecer a adaptação à família e aos demais grupos sociais, mobilizar o indivíduo para o trabalho e para as necessidades da sociedade, bem como motivá-lo para uma participação activa como cidadão na própria comunidade.

• Precisa de desenvolver práticas de forma que a transmissão do saber e da cultura, incentive recriação-criação deste saber.

• Deve preparar os cidadãos para a democracia, criando oportunidades de trabalho em equipa e desenvolvendo o espirito de cooperação.

• Deve ser um centro de diálogo entre as diversas culturas nela representadas – diálogo que exclui as formas tradicionais de dominação-submissão, e promove o respeito mútuo que permite uma convivência saudável.

• Deve acabar com a tendência atribuir de as causas da indisciplina ao próprio aluno, considerando os seus aspectos psicológicos, pedagógicos e sociais. As perspectivas sociológicas colocam no centro da análise dos fenómenos de disciplina e indisciplina, as variáveis do contexto social e pedagógico, tirando, portanto, o aluno de foco.

• Criar condições pedagógicas e de saberes profissionais que diminuam significativamente as dificuldades pedagógicas responsáveis, em muitos casos, pela exclusão activa ou passiva do aluno da escola.

  • Deve acabar com a noção de inteligência única, em que os aspectos lógico-matemáticos e linguísticos são priorizados.

•   Deve trabalhar ancorada nos conhecimentos que as neurociências e a neurolinguística têm postulado, nomeadamente num conceito diferenciado de funcionamento mental, isto é, os indivíduos têm múltiplas inteligências, caracterizadas por diversas habilidades. A escola e os profissionais do ensino devem identificar o perfil cognitivo do aluno, potencializando suas habilidades, o que ocasiona elevação de auto-estima e experiências de sucesso escolar, factos, estes, que podem ser preventivos no abandono da escola.

• Deve reconhecer a agressividade como um SOS, “olhem para mim, existo, estou aqui com a minha dor e a minha solidão.

·  Deve ter a humildade para reconhecer que “ensinar hoje” é uma tarefa muito complexa que necessita de uma formação contínua e de uma reflexão constante e que se deve aconselhar com uma equipa multidisciplinar onde o psicólogo educacional terá um papel decisivo na resolução de muitos dos problemas que a escola enfrenta nos dias de hoje.

 

 

Advertisements

Deixar um comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s