As reuniões de grupo, a interacção e a socialização

images[4]Lidar com as diferenças numa reunião do grupo, em vez de impor soluções e regras relativas às crianças, é uma prática da escola democrática e dos professores que exploram a descentração e apoiam as crianças na compreensão de que há muitas maneiras de pensar e que isso só os pode enriquecer. Aceitar contribuições de cada pessoa e trabalhar na direcção do consenso, é uma tarefa do professor que partilha com as crianças o facto de que existirem muitas soluções possíveis para os problemas
e de que o grupo pode tomar decisões em conjunto. A área de reunião da sala é o centro da vida da Comunidade. Participando em reuniões de grupo, as crianças prendem o que significa fazer parte de uma comunidade onde todos os membros trocam ideias e se ouvem uns aos outros. A capacidade de falar e ouvir, fazer escolhas e aceitar diferenças quando elas surgem, são extremamente importantes para o funcionamento de qualquer comunidade.
Sempre haverá problemas que precisam de ser articulados; aprende-se que é natural que as pessoas tenham pontos de vista diferentes e que, por isso, possam discordar umas das outras quando não pensam de maneira semelhante.
As reuniões proporcionam um fórum em que as crianças participam e, discutem em grupo, temas interessantes. Permitem, também, que os professores estejam atentos e a promovam habilidades de comunicação, tais como falar para que todos possam entender o que está a ser dito, ouvir, com respeito, o que os outros querem transmitir, resolver problemas e contribuir para uma solução consensual para o grupo. Todas essas habilidades são necessárias para uma vida bem-sucedida.
Os alunos podem ser chamados para reuniões de diferente natureza. Cada tipo de reunião tem uma finalidade diferente e contribui para a criação de um sentimento comum de comunidade. As reuniões no início do dia destinam-se a fazer a transição da casa para a escola. É um momento para saudar todos, ver a agenda e combinar os planos específicos para jornada. Durante este primeiro encontro, as crianças podem partilhar histórias e acontecimentos que considerem significativos, passados fora da escola e discutir ideias relacionadas com os desempenhos académicos.
Tarefas de grupo, como estas, permitem que as crianças trabalhem com dois ou três colegas antes de se integrarem no grupo turma. A primeira reunião é um tempo para preparar o trabalho do dia. Porque a previsibilidade é importante para a organização interna das crianças, muitos professores seguem uma rotina e, desta forma, permitem que os seus alunos saibam com o que podem contar todas as manhãs.

Anúncios

One thought on “As reuniões de grupo, a interacção e a socialização

  1. emiele

    Por vezes esquece-se (aliás antigamente nem se sabia…) que isso de comunicar-num-grupo é algo que se ensina e se aprende. Sem querer fazer ironia – ou querendo 🙂 … – vemos bem que muitos adultos não sabem comunicar em grupo!!! E dantes pensava-se que se as crianças brincam em grupo, e a grande maioria das brincadeiras implicam regras como se sabe, era expontâneo esse saber. Mas não é! Estamos cansados de ver debates de senhores muito importantes que se interrompem constantemente, e nem ouvem os argumentos do adversário.. 😦
    Por outro lado, lembro-me que quando há anos se debatia “Os Direitos da Criança”, ao debater-se o artigo 13, Direito de Expressão, uma menina dizia “a gente pode dizer tudo o que pensar desde que ponha o dedo no ar”. Nem mais!

    Responder

Deixar um comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s